Entre o sol, a chuva e a poeira do cerrado, a energia da tradição de diversos povos esteve presente na VIII Aldeia Multiétnica que ocorreu durante o XIV Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros (http://www.encontrodeculturas.com.br/2014/), no final do último mês de julho.

Criada em 2007, a Aldeia Multiétnica surgiu como uma forma de colocar o público em contato direto com os costumes, tradições e modos de vida das etnias indígenas, tendo a vivência como meio de ação.
Espaço de integração cultural, a Aldeia desenvolve atividades que visam promover a interatividade dos grupos indígenas entre si e com o público.Rodas de prosa, oficinas de artesanato e pinturas corporais, exposições fotográficas e exibição de vídeos produzidos pelos próprios índios ganham seu espaço cativo.
Questões relacionadas a território, à participação dos índios no ambiente urbano, ao patrimônio estético e cultural destes povos, suas reminiscências na cultura popular e a educação especializada também têm destaque em debates direcionados.
Nesta última edição, dentre as muitas manifestações culturais, houve a do povo Fulni-ô. Sua dança, muito forte de espírito, foi uma homenagem aos mortos dedicada ao líder Santxiê Tapuya, falecido no mês anterior. “Quando fazemos essa homenagem, o espírito se alegra e sente o prazer de ser lembrado”, contou o seu irmão, Towe Fulni-ô.

Este é um evento único no país. Promove a comunhão entre diversos povos, índios, não-índios e quilombolas, que em harmonia dançam juntos celebrando a riqueza de suas tradições.

Foi uma alegria enorme poder estar lá para ver toda esta diversidade tão brasileira e pura ainda viva e pulsante. Simplesmente inesquecível.

As imagens falam por si.

Este slideshow necessita de JavaScript.